1 de dez de 2012

Três pilares para o desenvolvimento



As regiões metropolitanas brasileiras estão sofrendo mais que outras ao redor do planeta com a desaceleração da economia em 2011 e 2012. É o que mostra um levantamento realizado pela consultoria Brookings International, publicado no jornal o  Estado de S. Paulo. Segundo o coordenador da pesquisa, para que as cidades brasileiras figurem em melhor posição, é preciso investir em infraestrutura, educação e inovação.
Em Brasília, também não há boas notícias. O superávit fiscal do governo federal caiu 25% em relação a 2011, forçando o Tesouro a admitir que o péssimo resultado se deve ao Produto Interno Bruto mais fraco este ano. Trocando em miúdos, significa que os esforços do governo para aquecer a economia não estão surtindo o efeito desejado. Crescem os custos das empresas, investe-se menos, os preços aumentam, compra-se menos, e assim sucessivamente.

E o que temos a ver com isso?

Você pode achar estranho eu falar de economia neste blog, mas esse é um assunto que interessa diretamente a nós, cariocas. O Rio precisa diversificar suas fontes de renda. O modelo atual, que vem sofrendo uma forte influência da indústria naval e do petróleo, está com os dias contados. O futuro aponta para os investimentos em alta tecnologia, pesquisa e desenvolvimento. Além, é claro, do turismo, com os grandes eventos que vamos receber nos próximos anos. Mas isso não quer dizer que as coisas tenham que ser feitas de qualquer maneira, com desmatamento, cessões de terrenos e isenção total ou parcial de impostos.  
Temos tudo para ser um exemplo mundial de sustentabilidade, sendo exemplo para o restante do país e do mundo. As boas ideias estão aí para serem aproveitadas. Precisamos dar crédito a novas ideias, integrando a cidade e a Região Metropolitana. É a única maneira de garantirmos nosso futuro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário