4 de nov de 2012

Reajuste do IPTU pode trazer novos inadimplentes



Apesar de o prefeito Eduardo Paes ter prometido durante a campanha eleitoral não alterar a tabela de cálculo do imposto, o valor do IPTU vai mudar. A verdade é que os rumores de uma revisão estavam circulando mesmo antes da eleição.

Não discuto aqui se o valor é justo ou não, pois o argumento da defasagem da tabela vale para todos que pagam. A questão é como medir o impacto da cobrança de uma nova taxa em bairros onde, mesmo com a melhora geral nos índices socioeconômicos da cidade, ainda falta tudo. Bairros sem uma pracinha sequer agora terão o quê no futuro?

Será preciso muito cuidado e (bate na madeira três vezes) bom senso por parte da prefeitura para que a cobrança do IPTU não transforme o imenso contingente de isentos em um grande grupo de inadimplentes. Pode não parecer muito, mas 400, 500 reais por ano fazem diferença no orçamento de muita gente.

Como diz aquele filme nacional de sucesso, o inimigo agora é outro: sai a dominação territorial de grupos armados e entra a pressão do aumento generalizado do custo de vida na cidade. Esse é o ponto. Não guardem ilusões. Cada vez mais, morar no Rio será privilégio de quem puder pagar. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário