3 de nov de 2012

Que Rio queremos?


A construção de um campo de golfe para as Olimpíadas de 2016 em uma área da Barra da Tijuca está dando o que falar. Primeiro, por envolver dinheiro público (mesmo com uma parceria público-privada) em uma área particular. Segundo, por causa de uma complexa operação envolvendo contrapartidas, flexibilização de gabaritos e leis ambientais. O Globo deste sábado afirma que a população do bairro aprova o arranjo, já que haverá valorização dos imóveis. A especulação imobiliária também adorou a ideia do prefeito.

Os Jogos Olímpicos estão virando desculpa para todo tipo de abusos. Já decidiram que vão demolir o velódromo, obra que ficou como legado do Pan-2007 e, teoricamente, serviria para a Olimpíada. Os fatos provaram que fomos enganados. Atletas do ciclismo e da ginástica olímpica ficarão sem ter onde treinar. O valor de um novo espaço: mais de R$130 milhões.

A próxima legislatura da Câmara Municipal terá a esmagadora maioria votando com o governo. Haverá transparência nos gastos da prefeitura? Qual será o nível do debate sobre os rumos da cidade? Como cidadãos, temos que estar atentos ao que se pretende fazer com a nossa cidade. Afinal, os grandes eventos passam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário