9 de set de 2012

Sou transparente em minhas ações


Faço oposição ao prefeito Eduardo Paes, algo que já falei na tribuna da Câmara Municipal várias vezes. Não sou oposição só para ter a oportunidade de dizer não aos projetos e proposições enviados pelo executivo. No entanto, tenho que concordar com a reportagem do jornal O Globo de hoje, que trata as 5.565 câmaras municipais como meros instrumentos de confirmação das propostas dos prefeitos.

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, por exemplo, detém a maioria na Câmara: quando necessário, eles se fecham como num regimento militar e conseguem a aprovação do que interessa ao Executivo. Somos poucos, mas é indiscutível a qualidade de nosso trabalho. Tanto que, em alguns momentos, conseguimos furar o bloqueio e sensibilizar até a base aliada.

Foi o que aconteceu com a derrubada do veto de Paes ao projeto de lei de minha autoria que obriga a publicação de informações ambientais para atividades e empreendimentos sujeitos a licenciamento ambiental. Quero que a população tenha acesso ao maior número de dados sobre questões que podem afetar sua qualidade de vida, principalmente agora, quando grandes obras estão em curso na cidade.

Além disso, precisamos estar em sintonia com a Lei do Acesso à Informação. No exercício de meu mandato também busco ser o mais transparente possível em minhas ações e coerente com minhas convicções: concordo com a matéria quando diz que é uma "máquina cara". Por esse motivo recusei privilégios, como os carros de luxo para vereadores, e também votei contra o aumento salarial para a próxima legislatura.

Sou oposição, mas respeito meus colegas. Apesar da estratégia criada em torno do grupo do prefeito, apresentei 41 projetos e quatro deles se tornaram leis, em apenas um ano e sete meses de mandato. A Lei 5.355, de 29 de novembro de 2011, obriga a rede pública de saúde do município a realizar o exame de urina Tipo I e de Creatinina Sanguínea nas unidades municipais.  

Nesse caso, preciso que o cidadão, quando for a um posto de saúde para fazer exame de sangue, cobre a dosagem de creatinina também. E se não for feito, ligue para meu gabinete ou entre em contato comigo por e-mail, site, página do Facebook ou telefone. Estou de acordo com o presidente da Confederação Nacional dos Municípios, Paulo Ziulkoski: o cidadão precisa cobrar mais e saber o que acontece na política.

Nenhum comentário:

Postar um comentário