18 de ago de 2012

Secretaria de Segurança explica cancelamento de audiência com Alexandre


Recebi uma mensagem da subsecretária de Segurança do Estado, Juliana Barroso, informando que houve um ruído na comunicação entre a Secretaria, a Secretaria Estadual de Assistência Social e meu mandato. Por esse motivo a audiência que solicitei para esta segunda-feira, 20 de agosto, foi cancelada. Estaríamos lá eu e o presidente da Associação de Homens e Mulheres do Mar (Ahomar), Alexandre Anderson. Iríamos conversar sobre as condições de segurança para o pescador e sua família. 

Infelizmente não foi definida nova data para o encontro. Mas a subsecretária Juliana Barroso informou que o Secretário de Assistência Social, responsável pelo Programa de Proteção aos Defensores de Direitos Humanos (PPDDH), irá se reunir na próxima semana com Alexandre Anderson. E considerou que apenas após esse encontro será oportuna uma reunião com minha participação, representando o legislativo municipal como presidente da Comissão Especial de Acompanhamento da Pesca Artesanal na cidade.

Há dois anos Anderson participa do Programa de Proteção aos Defensores de Direitos Humanos (PPDDH), da Secretaria Estadual de Assistência Social, e tem escolta armada 24 horas, mas a Ahomar e outras instituições querem que o nosso amigo integre um programa federal de proteção.

Promovi debate público no plenário da Câmara no dia 1 de agosto, para discutir a grave situação dos pescadores artesanais da Baía de Guanabara. Dois pescadores artesanais foram encontrados mortos na Baía, com pés e mãos amarrados, no dia 22 de junho. As vítimas, Almir e João (Pituca), eram integrantes da Ahomar, organização composta por 1.870 pescadores  artesanais, de sete municípios do entorno da Baía de Guanabara, que lutam contra os impactos socioambientais gerados por grandes empreendimentos econômicos na Baía.

Nenhum comentário:

Postar um comentário