16 de jul de 2012

Licitações na Câmara do Rio: Por que agora?


Li no Extra desta segunda-feira (16/7), na coluna da Berenice Seara, sobre os investimentos que o presidente da Câmara Jorge Felippe pretende fazer para preservar um patrimônio histórico de nossa cidade, o Palácio Pedro Ernesto. Ele quer trocar os elevadores e contratar um serviço de análise para uma readaptação e restauração do palácio Pedro Ernesto e a instalação de um novo painel de votação.


Uma iniciativa louvável do ponto de vista da preservação de um prédio  histórico. Preservar nossa memória é, sem dúvida, muito importante. Minha grande preocupação é quanto ao momento em que tais movimentos acontecem e como são revelados. Quinhentos mil reais para um projeto básico de readequação não significa a realização do projeto. E a obra, será realizada ou não? Qual será o custo final, após a conclusão do projeto básico?

E quanto aos 170 mil reais a serem gastos com um novo sistema de votação? Mesmo que o novo painel de votação contribua para dar celeridade e transparência e gere informações mais detalhadas sobre as votações dos vereadores, seria preciso ao menos o compromisso, por parte dos nobres colegas, de haver mais assiduidade às sessões. Caso contrário, o cidadão, com toda a razão, vai considerar dinheiro muito mal empregado. 

Sei que existem momentos em que as obras são fundamentais e inevitáveis, sob o risco de se tornarem ainda mais dispendiosas. Sempre critico a falta de manutenção e preservação de prédios públicos e não poderia agir diferente em relação ao palácio Pedro Ernesto. A manutenção dos prédios, antes de tudo, é um dever dos administradores. Entretanto, em período eleitoral, qualquer passo mal dado pode denegrir ainda mais a imagem de nossa casa de leis.

Temos muito a fazer para mostrar ao cidadão carioca o valor do legislativo, mas não podemos, de forma alguma, dar motivos para esse mesmo cidadão aumentar sua desconfiança e perdermos ainda mais nossa credibilidade, que conquistamos a cada dia com nossa dedicação e muito trabalho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário