19 de abr de 2012

Associação de Moradores Viva Cosme Velho dá exemplo de cidadania

Ontem (19/4), após o encerramento dos trabalhos na Câmara Municipal do Rio, o vereador Dr. Edison da Creatinina se reuniu com representantes da Associação de Moradores Viva Cosme Velho, no Colégio São Vicente de Paulo, no mesmo bairro,  para participar das discussões e conhecer as necessidades dos moradores da região. Foram levantados quatro temas principais: 
O atual sistema de vans que assola o bairro com seu volume e incidência constantes nas áreas de turismo, prejudicando o trânsito para moradores e frequentadores da região. 

A mudança da qualificação dos casarios do bairro, que por conta das Apacs não conseguem adotar outra finalidade que a de moradia – de acordo com os moradores, seria necessária uma mudança da legislação para permitir outros usos e, assim, incentivar a preservação do valor histórico.

O terceiro tema tratou da preocupação dos moradores com o turismo. A cidade receberá no ano que vem um evento de grande vulto, a Jornada da Juventude Católica, quando se estima a chegada de aproximadamente cinco mil turistas para visitar o Cristo Redentor. Foram levantadas sugestões, como a venda programada via site na Web, fato que é visto com pouco interesse pela concessionária atual, e também em postos específicos espalhados em toda a cidade, permitindo que o turista tenha maior conforto, pois, atualmente, ele fica de pé e exposto ao clima em enormes filas.
Também foram levantadas preocupações sobre a renovação do atual contrato de concessão de uso do sistema ferroviário pela empresa Estrada de Ferro Corcovado. Segundo relatos dos próprios moradores, o presidente da Esfeco, Sávio Neves, não demonstra preocupações com o bairro, com a natureza e com a melhoria do atendimento ao turista, que, com a atual demanda, não encontra certeza de ser bem atendido no local, expondo uma péssima imagem da cidade. 
O último tema tratado na noite de ontem tem relação com a proposta de construção de um edifício-garagem no local onde hoje funciona uma mini-rodoviária, ponto final de várias linhas de ônibus da região. A maioria dos moradores é contra o projeto. Para eles, a construção de um equipamento como esse vai dividir o bairro, além de provocar um engessamento de toda a região, que atualmente já se encontra próxima de seu limite de acessos. 
O vereador Dr. Edison da Creatinina parabenizou os presentes pela mobilização popular e reiterou que somente através desse tipo de organização a sociedade é capaz de fazer com que seus pleitos sejam ouvidos para quebrar resistências e os interesses econômicos que interferem na qualidade de vida  do cidadão carioca, em especial dos moradores do Cosme Velho.


Nenhum comentário:

Postar um comentário