5 de dez de 2011

Vereadores do Rio visitam Parque Tecnológico do Fundão


Prof. Carlos Vainer(IPPUR,), Ivan Carmo(Prefeito Univ.), Dr. Edison
Recentemente, a empresa General Eletric, GE, a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e a Fundação Coordenação de Projetos, Pesquisas e Estudos Tecnológicos (COPPETEC), as duas últimas já sediadas no Fundão, assinaram um Acordo de Cooperação para planejar e executar projetos de pesquisa e desenvolvimento em conjunto para o país. Um Centro de Pesquisas e Desenvolvimento da GE poderá ser construído na região.

O prefeito Eduardo Paes depende da aprovação da Câmara Municipal para autorizar a concessão de terreno para a instalação da GE do Brasil, na ilha do Bom Jesus, nos fundos da Ilha da Cidade Universitária, com incentivos fiscais, cedendo pelo período de 100 anos um espaço de 47,2 mil m².

Ao fundo Ilha do Bom Jesus, loca de instalação da GE Brasil
A GE escolheu o Rio de Janeiro para instalar a quinta unidade de pesquisa no mundo para as áreas de petróleo e gás, de energias renováveis, mineração, ferroviária e de aviação.

Segundo o acordo com a prefeitura, a GE pretende investir no local o valor de R$ 500 milhões, além da obtenção de redução do ISS de 5% para 2%. O Rio disputou com Campinas, São Paulo, São José dos Campos e Belo Horizonte a oportunidade de receber esse centro de desenvolvimento.

O grupo de vereadores conheceu o Plano Diretor da Cidade Universitária, que em breve poderá sediar o centro de pesquisas da GE. Foram recebidos por Ivan Carmo, prefeito da Cidade Universitária, e assistiram a uma apresentação feita pelo professor do IPPUR (Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional) Carlos Vainer, que mostrou projeções dos planos da UFRJ para o ano de 2020, onde a captação de empresas de pesquisas se torna fundamental para uma reestruturação urbana na Ilha.

Na opinião do professor Vainer, trata-se de um projeto que pode integrar a estrutura da cidade universitária e a cidade formal como um todo, humanizando os espaços e ampliando o número de serviços e comércio no local, aumentando o limite de vagas para estudantes de outros estados e aumentando as vagas de estudantes noturnos. O professor considera importante que se amplie o número de frequentadores e moradores da região para diminuir os números da violência na Ilha.

Multinacional do ramo de pesquisa petrolífera


Centro de Pesquisa Oceanográfica da UFRJ








Nenhum comentário:

Postar um comentário