7 de out de 2011

Prefeitura apresenta Comitê organizador da Rio + 20 na Cidade


O Vereador Dr. Edison da Creatinina, que criou e preside a Comissão Especial na Câmara do Rio de acompanhamento da Rio + 20, compareceu na manhã de sexta, dia 7 de outubro, no Palácio da Cidade, à cerimônia de apresentação do Comitê Organizador da Cidade do Rio para essa Conferência Ambiental da ONU, que se realizará na Cidade em 2012.
O encontro foi conduzido pelo Secretário Municipal de Meio Ambiente, Carlos Alberto Muniz, e reuniu uma lista de representantes dos mais diversos setores que estão conduzindo  a organização da Conferência, a começar pelo Ministro Laudemar Aguiar, deslocado da Embaixada do Brasil em Paris para ser o Secretário Nacional da organização do evento. Em seu discurso, lembrou a importância dos produtos e serviços para a conferência focarem a acessibilidade e a inclusão.
O Secretário Municipal de Conservação e Serviços Públicos, Carlos Roberto de Figueiredo Osório, declarou que o Prefeito vem dando prioridade tanto operacional, de hospedagem e de definição de áreas para realização, igual ou superior aos preparativos para a Copa do Mundo na Cidade. A Prefeitura do Rio vem sinalizando com os seguintes locais para sediar os eventos da Rio + 20, Quinta da Boa Vista, Aterro, Autódromo, Parque dos Atletas e Riocentro, sempre lembrando que a palavra final é da ONU, a dona da Conferência Oficial.
O Secretário Especial de Turismo da Cidade, Antonio Pedro Figueira de Mello, mencionou que o nome da Cidade ficará ligado para sempre ao nome da Conferência, e o seu sucesso será também um ganho para o Rio. Falou de uma vasta agenda cultural paralela que está sendo planejada e de mais um espaço, um “lounge”, para os tantos encontros importantes que vão acontecer que será inaugurado com o nome de Casa Rio.
O Secretário Carlos Alberto Muniz explicou que dará ênfase ao apoio para o desenvolvimento dos conteúdos que serão encaminhados e à mobilização da cidade para abraçar a Rio + 20, lembrando que o título a ser reforçado é o da sustentabilidade e não o de meio ambiente;
A escritora feminista Rose Marie Muraro, cuja presença foi muito celebrada, reforçou o que considera o mais importante paradigma do mundo atual: a relevância da presença da mulher na formulação das leis e na condução das negociações ambientais para encontrar novos caminhos e soluções e fez uma associação: muita riqueza acumulada e pobreza extrema, como dois fatores que impedem a sustentabilidade.
Marcelo Durão, do Via Campesina, presença pelo Comitê Facilitador da Sociedade Civil, deu o tom do que vai ser esse fórum: trazer esperança aos povos para os efeitos das mudanças climáticas e contribuir para aumentar a percepção dos povos sobre falsas soluções que venham a ser propostas. A crise causada pelo esgotamento do modelo atual de sociedade foi mencionada por Moema Miranda, do Instituto Brasileiro de Análises Econômicas e Sociais,  Ibase, que espera uma nova agenda socioambiental para o planeta e uma lógica de não concentração de riquezas, como se vê no mundo atual.
O vereador Dr. Edison da Creatinina falou sobre a conexão da poluição atmosférica com nascimento de bebês de baixo peso e outros males que vem pesquisando, como a eclâmpsia, afecção que ocorre em mulheres grávidas.
O secretário Muniz informou ainda que a Secretaria Municipal de Meio Ambiente lançará a partir de janeiro de 2012 uma publicação – jornal ou revista – com foco nos conteúdos da Rio + 20.


Nenhum comentário:

Postar um comentário