18 de dez de 2012

Balde de água morna



A tropa de choque do prefeito agiu prontamente para aprovar os projetos de interesse do Executivo, na sessão extraordinária desta terça-feira. Projetos polêmicos, de seu interesse, foram aprovados com maioria esmagadora. Já quando a pressão partiu do povo, muitos parlamentares fugiram da raia.

Um exemplo claro disso foram duas votações: a da proposta de uma alteração na lei de concessão de permissões para taxistas, classe organizada e que conta com o apoio irrestrito de vários colegas, e a do projeto que tomba o antigo Museu do Índio, ao lado do estádio do Maracanã. Os profissionais da praça conseguiram a alteração que desejavam na lei, agradeceram e foram embora. Quando a proposta de tombamento do antigo museu entrou em votação, não houve quórum. Por quê? Assim como os taxistas, grande parte dos parlamentares também foi descansar, deixando o público na mão.

Também a se destacar, a aprovação, em primeira discussão, do tombamento da Escola Municipal Friedenreich. Apesar de importante, é apenas a primeira de uma série de batalhas que a sociedade precisará enfrentar. A proposta volta a votação em segunda discussão e, se aprovada, ainda pode ser vetada pelo prefeito. Portanto, mais do que nunca, é hora de manter os olhos bem abertos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário