23 de out de 2012

Pestalozzi: futuro em risco




Há alguns dias, recebi mensagem da senhora Flávia Santos, da Sociedade Pestalozzi do Brasil, e gostaria de compartilhar com vocês. Diz a nota:

“O prefeito Eduardo Paes vem empurrando com a barriga (vazia) a verba destinada à merenda das instituições filantrópicas conveniadas com a Secretaria Municipal de Assistência Social. Somos tratados com descaso pela prefeitura. Há seis meses não recebemos nenhum repasse. A cada contato que fazemos com a assessoria do prefeito é exigido um documento diferente para comprovar nosso trabalho. A Sociedade Pestalozzi do Brasil atende crianças carentes há 67 anos. Nosso trabalho é de suma importância para 500 famílias. Precisamos de ajuda. As crianças necessitam de alimentação para a continuidade dos atendimentos. Essa verba mantém pequenas manutenções necessárias ao projeto, mas não a recebemos desde março. Não temos mais recursos para dar continuidade a esse trabalho tão importante.”

 A fala é de alguém preocupado com o futuro de centenas de crianças e suas famílias, que verão seus filhos privados da chance de um futuro. Enquanto ONGs recebem milhões da prefeitura, sem muito controle e em contratos no mínimo suspeitos, uma entidade com longo histórico de serviços prestados à sociedade precisa mendigar recursos para sobreviver. Que critério é esse?

Nenhum comentário:

Postar um comentário