31 de jul de 2012

O mensalão e a campanha sem doação


Dr. Edison da Creatinina

É depois de amanhã. O mensalão, enfim, começará a ser julgado, depois de mais de sete anos. Por mais que tentem desviar a atenção para discussões sobre critérios técnicos ou políticos, o fato é que o julgamento mostra que avançamos, ainda que lentamente, em direção à maturidade política. Não entro em detalhes do funcionamento do esquema porque já foram exaustivamente mostrados na imprensa em geral. A questão fundamental, na verdade, é outra: o financiamento esquisito de campanhas e o total desprezo pelos valores democráticos por parte desse grupo político.

Parlamentares recebendo propina para aprovar projetos de interesse do governo é uma afronta à democracia, ao curso natural do processo político, mas não novidade. Esse expediente foi usado por grupos políticos distintos, cuja semelhança nos ideais de dominação é evidente. De diferente, apenas a cor das bandeiras. Muita gente vai ser julgada nesse caso, mas quantos seriam se levássemos em conta os casos do mensalão mineiro e da votação da emenda que permitiu a reeleição de Fernando Henrique, por exemplo? E, no entanto, quantos foram responsabilizados?

Entendo a decepção generalizada da sociedade com o tema. Chega uma hora que cansa ver tantos maus exemplos por aí. Mas não podemos recuar. A busca por um Brasil melhor e mais justo depende muito de nós, das nossas escolhas. Temos que cobrar a punição e a exclusão desses homens da vida pública, pois já provaram que não têm a mínima condição de representar ninguém. E eu espero, sinceramente, que outros espertos não tentem fazer isso em outras Casas por esse país afora.

Uma solução para acabar com esse jeito sujo de fazer política seria acabar com o financiamento privado de campanha. Não existe almoço grátis. Se uma empresa destina um valor para o candidato A ou B, é claro que espera ganhar alguma vantagem. Da mesma forma, não é justo que a população pague a conta de campanhas cada vez mais caras e espetaculosas.

É por esse motivo que minha campanha não aceita doações de pessoas ou empresas. Não existe propaganda melhor que o trabalho desenvolvido. Por isso, sempre que alguém diz que quer ajudar, eu peço para que entre no meu site (dredisondacreatinina.com.br) e conheça minha atuação. Eu acredito que existe um jeito diferente de fazer política, com dedicação e respeito ao cidadão, sem desperdício de tempo ou recursos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário