19 de jul de 2012

Paes, tende piedade de nós



Médicos em protesto na porta do hospital: descaso impede atendimento adequado

Enquanto a prefeitura faz festa a cada nova UPA aberta, a rede pública de saúde agoniza. A bola da vez é o Hospital da Piedade. Há anos o poder público se esmera em destruí-lo e parece que desta vez estão conseguindo.

Os próprios médicos é que compram o material que usarão em cirurgias. Alguns profissionais chegaram a gastar mais de R$2 mil. A unidade sequer tem aparelhos de esterilização. Ao jornal O Dia os médicos afirmam trabalhar na corda bamba. O risco para os pacientes é total.

Tudo é precário no Hospital da Piedade. Os atendimentos foram reduzidos à metade. As cirurgias foram reduzidas em 30%. Defeitos nos aparelhos clínicos são frequentes e atormentam o trabalho dos médicos. Imagine você precisar de um aparelho e ele não funcionar, bem na hora da sua cirurgia...

A Secretaria de Saúde garantiu que vai resolver todos os problemas, que vai fazer licitação, que está em processo de compra de medicamentos, blá blá blá. Não precisamos de palavras, e sim de ações. Mas, pelo visto, respeito é uma palavra que os administradores do município desconhecem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário