23 de jul de 2012

O rolo compressor do prefeito



A mais recente pesquisa eleitoral, divulgada pelo Datafolha, aponta o prefeito Eduardo Paes como favorito, com 54% das intenções de voto. Nada anormal. Afinal, ele tem a máquina para mostrar serviço, além de uma polpuda verba publicitária para torrar e uma coligação monstro dando-lhe suporte. Como uma candidatura pode ter o apoio de 19 partidos? Como garantir o debate sobre os projetos que a cidade precisa com uma Câmara cooptada?

Poderia citar várias razões pelas quais é importante manter o equilíbrio entre o poder do prefeito e o dos vereadores, mas vou me ater apenas a uma delas. Uma das atribuições dos parlamentares é justamente fiscalizar a atuação do Poder Executivo. Que fiscalização séria vai acontecer se a maioria vota com o prefeito? Só sendo mesmo muito ingênuo para acreditar que alguma coisa será apurada com uma base de apoio tão grande.

Por isso é importante votar conscientemente. E anotar as promessas do seu candidato, para poder cobrar depois. Seu voto é valioso demais para ser jogado fora. Pense nisso antes de votar em qualquer um. Acompanhe o trabalho dos vereadores, saiba quem está decidindo o futuro da cidade. E não se engane com promessas de união. É justamente do debate, da troca de ideias, que saem as melhores soluções. Afinal, como diria Nelson Rodrigues, toda unanimidade é burra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário