27 de mai de 2012

Médicos e dentistas fazem manifestação em Copacabana

Médicos e dentistas dos hospitais municipais, estaduais e federais do estado do Rio de Janeiro promoveram uma manifestação na manhã deste domingo, 27 de maio, na praia de Copacabana, para protestar contra a MP 568/12, assinada pela presidente Dilma esta semana, que reajusta os salários de ativos, inativos e pensionistas. Um movimento organizado para denunciar também a situação do atual modelo de privatização da saúde praticado hoje em todo o país.
Os médicos se reuniram usando nariz de palhaço e lenços brancos na cabeça e gritaram palavras de ordem. Recolheram também assinaturas para um abaixo-assinado, que será entregue no Colégio Brasileiro de Cirurgiões ao presidente da Comissão Mista Parlamentar do Congresso, deputado Carlos Puty (PT-PA), que vai  discutir a MP. O abaixo-assinado também será entregue ao prefeito Eduardo Paes e ao governador Sérgio Cabral, pedindo o retorno da administração dos hospitais à esfera pública.
Para a maioria dos médicos, o atual sistema de administração dos hospitais é extremamente prejudicial ao paciente. A manifestação recebeu apoio do público, que considera grave a situação do atual sistema.
Para o presidente do SinMed, Dr. Jorge Darze, "a MP 568 fere os direitos e reduz os salários dos médicos federais”. Considerou, ainda, que se a medida provisória for aprovada pelo Congresso, “vai prejudicar ainda mais a assistência  à população".
O vereador Dr. Edison da Creatinina, que tem acompanhado de perto o rumo das negociações com a Câmara Federal, declara que "se não buscarmos uma mobilização rápida na Câmara pode ser tarde demais. A classe médica certamente vai amargar a aprovação dessa MP", afirmou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário