5 de mai de 2012

Hospital Federal de Ipanema pede socorro contra sua transformação em unidade de transplante

No início da tarde dessa sexta-feira, 4 de maio, o vereador Dr. Edison da Creatinina se reuniu com representantes do Hospital Federal de Ipanema para dar apoio à luta dos funcionários e diretores contra a transferência do hospital para o governo do estado.

Inaugurado em outubro de 1955, o Hospital Federal de Ipanema conta hoje com um corpo de mais de mil profissionais, que se destacam nas especialidades de atendimento ambulatorial em Clínica Médica, Otorrinolaringologia, Ortopedia, Oftalmologia, Ginecologia, Neurologia, Proctologia, Urologia, entre outras. Atendendo demandas de toda a Zona Sul da cidade, assim como da Zona Norte, Baixada Fluminense e até outros estados, o Hospital faz em média 4 mil cirurgias por ano e atende a uma média de 100 mil pessoas por ano.

Entenda o caso:
 
Recentemente, o secretário estadual de Saúde, Sérgio Côrtes, juntamente com o governador do Rio, Sérgio Cabral, enviaram uma solicitação formal ao ministro da Saúde, Alexandre Padilha, de repasse do Hospital Federal de Ipanema para o governo estadual, com a intenção de transformá-lo em uma unidade de excelência em transplantes para todo o estado, que será entregue para uma O.S. ligada ao Hospital Sírio-Libanês de São Paulo, que fará sua gestão.

Dep. federal Chico d´Angelo (PT) e Dr. Edison da Creatinina (PV)
O fato é que a Zona Sul da cidade está completamente engessada pelos veículos que circulam pelo local. Fatalmente, com a construção da Linha 4 do metrô essa situação vai piorar, e muito, e quem lida com transplantes sabe da agilidade que é necessária para sua realização, em virtude da preservação dos órgãos. Os moradores jamais permitiriam a construção de um heliponto no local, visto que a área é cercada por edifícios residenciais. Temos na cidade hospitais como o Hospital Federal de Bonsucesso, casa de excelência em transplantes e com experiência de mais de 40 anos nessa especialidade, que já realizou mais de 3 mil transplantes, sendo 500 só esse ano, o Hospital do Fundão, que já transplantou mais de mil pacientes, o Hospital dos Servidores do Estado, que atualmente está parado para transplantes mas já fez mais de 400, o Hospital Universitário Pedro Ernesto, da Uerj, que já realizou cerca de 1,3 mil transplantes e dispõe de profissionais especializados de primeiro mundo. Afirmo aqui que não existe interesse dos transplantadores nessa mudança, que vai prejudicar o atendimento de forma grave nessa região. "Como vereador do Partido Verde, pretendo mobilizar médicos e parceiros para reverter essa situação que preocupa a todos, funcionários e comunidade", declarou o vereador Dr. Edison da Creatinina. 

"Não podemos deixar que uma pessoa ou um pequeno grupo decida o destino de um importante hospital e de centenas de pessoas", afirmou, ainda, o vereador.

Em entrevista para o site SRZD, o atual chefe do Setor de Cirurgia Geral do Hospital, Otávio Vaz, revela que ninguém está contra a implantação de um hospital de transplantes, pois isso é de extrema importância para a cidade. O fato é que a Zona Sul não é o melhor lugar para esse tipo de hospital. A cidade tem locais mais apropriados para instalação de uma unidade transplantadora desse porte, tanto no que concerne a aparelhamento como a construção. O Hospital de Ipanema passou, recentemente, por uma reforma e não é justo nem correto do ponto de vista da administração do dinheiro público que se gaste mais para uma nova empreitada como essa.

Na reunião estavam, ainda, o deputado federal Chico D´Angelo (PT), líder da bancada no Congresso e representante do Rio na Comissão de Saúde da Câmara Federal em Brasília, e o deputado federal Edson Santos (PT), que também apoia a causa. O deputado Chico d´Angelo afirmou que desconhecia o caso, mas vai tentar interceder junto ao ministro, que, segundo ele, é um aliado para resolver o caso.





Os servidores públicos, amigos e parceiros do Hospital Federal de Ipanema vão se unir para uma manifestação nesta segunda-feira, 7 de maio, a partir das 8h00, na porta da unidade, para protestar contra o repasse do Hospital ao governo estadual. 
O ato é uma continuidade da manifestação que ocorreu no dia 2 de maio.



Nenhum comentário:

Postar um comentário