10 de abr de 2012

Academia Nacional de Medicina recebe com festa seu mais novo membro

O vereador Dr. Edison da Creatinina compareceu, na noite desta terça-feira, 10 de abril, no Museu Histórico Nacional, na Praça XV de Novembro, no Centro, à posse do médico Dr. José Osmar Medina Pestana na Academia Nacional de Medicina. Medina foi empossado como membro titular na seção de medicina. Ele recebeu o diploma das mãos do acadêmico Antônio Medina e foi saudado pelo acadêmico Rubens Belfort Jr. 
Dr. Medina é chefe da divisão de transplante renal da Universidade Federal de São Paulo – UFSP. Atualmente, é professor titular de nefrologia e responsável pelo maior programa de transplante renal do mundo – que realiza mais de 400 transplantes por ano desde 1999, sendo que apenas no ano de 2011 houve um salto enorme, com a realização de 1.030 novos transplantes.
      Em seu discurso de posse, Medina destacou o significado da cerimônia e dessa nova etapa em sua vida, fato que muito o honra e orgulha. Aproveitou a ocasião para agradecer aos companheiros e familiares e lembrar aspectos da história da quase bicentenária instituição: “Menos de 700 médicos alcançaram o privilégio de ocupar uma das suas cem cadeiras. Entendo a responsabilidade de ocupar a cadeira 50, cujo patrono, Antônio Fernandes Figueira, e meus antecessores, foram todos médicos desacomodados e empreendedores, que dedicaram coragem à sua rotina”, ressaltou.
*Trajetória O novo acadêmico é presidente da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos; desde 2004 é membro do Royal College of Surgeons, do Reino Unido; e também realiza trabalho voluntário médico em sua cidade natal, Ipaussu (SP), onde foi torneiro mecânico, na juventude, antes de ingressar na escola de Medicina, em São Paulo. O curso de medicina foi concluído em 1979. Logo após concluir seu doutorado, em 1987, Medina mudou-se para Cleveland, nos EUA, onde trabalhou como nefrologista no transplante clínico, com Donald Steinmueler. Em 1989 transferiu-se novamente, dessa vez para Oxford, no Reino Unido, a fim de fazer pesquisa experimental de transplante, com Peter Morris e Margaret Dallman.
      Nos últimos quinze anos o novo acadêmico publicou 110 trabalhos internacionais. Suas duas principais publicações são um artigo sobre doação de órgãos no Brasil publicado na The Lancet e "Organization of the high-volume kidney transplant program – The Assembly Line Approach”, publicado na Transplantation.
      Desde 2005 dedica parte do seu tempo à orientação de estudantes de medicina de baixa renda e também ao desenvolvimento de programas para incentivar a doação de órgãos.

* Texto retirado do site da Academia Nacional de Medicina

Dr. Sérgio Aguinaga e Dr. Edison da Creatinina no MHN
Auditório lotado no dia da posse do Dr. Medina, no MHN

Nenhum comentário:

Postar um comentário