10 de fev de 2012

Conhecendo o centro de inteligência de operações do Rio.


"Leonardo Maciel, do COR, e o Vereador: visão da Sala de Controle"
Vereador Dr. Edison da Creatinina e equipe estiveram na manhã de quinta, 8 de fevereiro, no Centro de Operações da Prefeitura do Rio (COR), na Rua Ulisses Guimarães, bairro da Cidade Nova. Leonardo Maciel, assessor da Secretaria municipal de Conservação e Serviços Públicos, explicou como foi projetado, construído e como funciona ao vivo esse centro da atual administração municipal, concebido para reunir e tratar de forma inteligente e integrada as informações dos cerca de 30 órgãos municipais e também estaduais, além de concessionárias de serviços de rotina da cidade, permitindo o monitoramento em tempo integral e o gerenciamento do dia-a-dia, dos grandes eventos e as crises, acelerando alertas, tomadas de decisão e execução de providências.

O local recebeu investimento privado para ser provido de tecnologia e capacitar recursos humanos, onde a integração física é um esforço para driblar a burocracia do sistema público. Enfrenta diariamente o grande desafio que é gerir as informações advindas das equipes diversas dos vários órgãos que integra.

O COR foi construído em tempo recorde – levou somente quatro meses para ficar pronto – e completou em dezembro de 2011 um ano de funcionamento. Trata-se de uma grande conquista da cidade e fica difícil imaginar como era o gerenciamento de crises e emergências depois que se vê a sua estrutura e funcionamento e projetar tudo aquilo que ainda pode ser capaz de proporcionar.

Do COR entram e saem boletins de informações sobre esquemas e condições de trânsito, de transporte, defesa civil, meteorologia e intervenções em vias públicas, entre outros. Seu corpo de profissionais trabalha em turnos, em regime de 24h, gerando e monitorando imagens de mais de 400 câmeras. Pode tanto prever um risco de enchente com 48h de antecipação como, num setor como a Segurança, captar imagens das câmeras instaladas na cidade e ainda integrar dados com o novo centro de segurança do estado, assim que este for inaugurado. Tudo pode ser visto através do maior telão da América Latina de 80 monitores, que fica na chamada Sala de Controle.
"O Vereador e sua equipe na Sala de Crise do COR"
O Vereador Dr. Edison da Creatinina tinha interesse em ver o monitoramento das condições do ar na cidade e ainda como podem ser integradas informações que visem à administração da área de Saúde. Quis entender como a estrutura pode propiciar ganhos no gerenciamento da evolução dos casos de Dengue no Rio e ver a obtenção de dados de localização de pontos de atendimento à Saúde no município, exibidos na Sala de Crise. Como médico, declarou que será um grande ganho o dia em que esses dados estiverem ao alcance dos gestores dos hospitais públicos e até mesmo da população, tornados disponíveis em um portal, assim como os dados sobre as escolas, áreas de risco, parques e áreas protegidas e condições meteorológicas, uma etapa provável e já em planejamento, segundo garantiu o assessor Leonardo Maciel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário