14 de ago de 2011

Comissão Especial da Câmara para a Rio + 20 se reúne com Grupo de Trabalho da Prefeitura para o evento de 2012

A Comissão Especial da Câmara do Rio de acompanhamento da Rio + 20 se reuniu na manhã de sexta, 12 de agosto, na Secretaria Municipal de Meio Ambiente da Cidade, com o Vice-Prefeito do Rio e Secretário de Meio Ambiente, Carlos Alberto Muniz, e parte da equipe que compõe o Grupo de Trabalho da Prefeitura do Rio para organização dessa Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável, que se realizará na Cidade em junho de 2012, 20 anos depois da Rio-92.

O encontro, convocado pelo criador e presidente da Comissão na Câmara, Vereador Dr. Edison da Creatinina, e representado por seus assessores, contou com a presença dos demais vereadores que compõem a Comissão, vereadores Tio Carlos (DEM), Dr. Eduardo Moura (PSC) e Rubens Andrade (PSB). Compareceram também o Subsecretário de Meio Ambiente, Altamirando Fernandes Moraes, o presidente do Conselho de Desenvolvimento Sustentável da Prefeitura, Sergio Besserman Vianna, além de Cristiano Jardim e do Embaixador Stelio Marcos Amarante, ambos do Comitê Organizador da Prefeitura para a Rio+20.


Em pauta, principalmente a cobrança da Comissão da Câmara de alcançar maior intermediação com a Prefeitura do Rio, pois foi criada para acompanhar os trabalhos de preparação para a Conferência no âmbito do município e propiciar a integração com a população do Rio, avaliando que durante os trabalhos já iniciados tem se visto fora do processo oficial. Sobre isto, ficou acertado que será escolhido um representante para acompanhar oficialmente os trabalhos do grupo da Prefeitura.

Planos da Comissão Especial - Os vereadores anunciaram que dentre os seus planos está a convocação de Audiências Públicas na Câmara, onde o grupo de trabalho será convidado a esclarecer detalhes da organização do evento e das metas anunciadas como estabelecidas pela Prefeitura, como por exemplo a redução do volume de emissão de gases do efeito estufa na atmosfera em 8% além do replantio de árvores em 1.500 hectares até 2012; a reformulação do sistema de transporte público viário com a construção de corredores viários - a Transcarioca, a Transoeste e Transolímpica, entre outros projetos nas áreas de Transporte, Meio Ambiente, e Destinação dos Resíduos Sólidos.

Uma resposta sobre os rumores de mudança do local destinado à realização da Conferência Rio + 20 oficial, armazéns do Porto do Rio, para o Riocentro também foi cobrada pelos vereadores. Segundo o Secretário Muniz, que representa o Rio na Comissão Nacional para o evento, o realizador da Conferência e seu principal articulador junto à ONU é o Governo Federal, que delibera sobre recursos e demais exigências das delegações dos mais de 100 chefes de estado que estarão na Cidade. 30 mil pessoas já foram credenciadas pela ONU oficialmente nessas delegações, embora a Prefeitura tenha a expectativa de 50 mil. O vice-Prefeito confirmou que a mudança de local já foi pedida, assim como está prevista a utilização das instalações do Autódromo do Rio e da recém-construída Cidade do Rock, que poderá sediar o Fórum Paralelo Empresarial. Outros locais destinados ao evento ainda em estudo são a área do Sambódromo, o Porto, a Quinta da Boa Vista e o Aterro.


A respeito de o Rio ter seus centros acadêmicos, culturais e de pesquisa envolvidos antes e durante a realização dessa conferência que pretende revisar, discutir e propor o modo como o planeta pode interferir para melhorar a sustentabilidade de seu desenvolvimento, o professor e economista Sérgio Besserman finalizou lembrando que a Rio + 20 não tem mandato, portanto apenas propõe os tratados, mas que o êxito de sua realização e de suas proposições certamente poderá afetar para bem ou não, definitivamente, a imagem da Cidade carioca.


vice-Prefeito Carlos A. Muniz dá o panorama sobre a situação da Rio+20 na cidade

Nenhum comentário:

Postar um comentário