23 de mar de 2012

A Câmara Municipal do Rio comemora o Dia Mundial da Água

Em comemoração ao Dia Mundial da Água, o vereador Dr. Edison da Creatinina promoveu um encontro da Conselheira Nacional e Estadual de Recursos Hídricos, Ninon Machado, e o Engenheiro Florestal e Ambientalista, Axel Grael, também presidente da ONG Projeto Grael, para palestra de conscientização das responsabilidades sobre os recursos hídricos da Cidade e do Planeta.
Ninon, recém-chegada do 6º Fórum Mundial da Água, na cidade de Marselha, na França, que contou com a participação de 140 países, deu um panorama geral sobre a atual situação política e sobre como o mundo está se posicionando em relação às águas de nosso planeta.
O Fórum revelou números alarmantes que anunciam o tamanho do problema que o planeta precisa enfrentar. Aproximadamente dois bilhões de pessoas não têm acesso à água potável. São milhões de mortos por ano em todo o mundo em virtude de riscos sanitários. Segundo cientistas, em 2050, serão nove bilhões de pessoas no planeta, que em virtude de secas, enchentes e alterações climáticas colocarão nossos mananciais em perigo, esgotando assim a água doce do planeta.
Ninon Machado fez um apelo para que todas as casas legislativas criem legislações sobre a água, em especial a do Rio de Janeiro. 
Na sequência, Axel Grael falou sobre a Gestão das Águas. Segundo o ambientalista, o Rio de Janeiro tem um relevo acidentado. São maciços costeiros e baixadas. Um relevo de características especiais, onde as chuvas vêm de zonas de muita energia para zonas de baixa energia e dispersão, estimulando as enchentes na cidade. Também tem um microclima especial. Durante o dia recebemos a brisa úmida do mar, e a noite tem ventos secos que saem do continente em direção ao mar. Temos um agravante, que é a cultura de soltar balões durante a noite, expondo as encostas mais secas a incêndios.
O Rio de Janeiro já foi pioneiro em saneamento básico, explicou Axel, mas isso se perdeu no tempo, pois deixamos de investir nessa área e permitimos que os esgotos afetassem nossos mananciais. Antigamente, as grandes distâncias percorridas pelo esgoto permitiam que ele se diluísse durante o trajeto, mas depois do Programa de Despoluição da Baía de Guanabara - PDBG, isso terminou, pois possibilitou a chegada rápida do esgoto nas praias, lançando uma grande carga de esgoto in natura na Baía de Guanabara, e elevando os índices a níveis alarmantes de poluição. Hoje temos, no estado do Rio, quatro municípios da Baixada Fluminense que figuram entre os mais poluídos do Brasil. A Bacia de Jacarepaguá tem um sistema lagunar interessante que sofre por causa de brigas judiciais, onde o governo e ambientalistas não entram em acordo sobre a forma de renovação e tratamento de suas águas, que sofrem com o esgoto despejado diariamente. 
Na Baia de Guanabara existem problemas graves, afirma Axel. Já existem espaços assoreados que não permitem navegação, devido ao tamanho de despejo de material orgânico e lixo. Axel relata ainda que a Baía de Guanabara deixou de ter uma característica natural para servir ao petróleo e gás e ao offshore, criando conflitos entre comunidades ribeirinhas e artesanais no entrono da Baía.
Axel Grael revelou ainda  a importância de se constituir uma empresa de gestão das praias no Rio de Janeiro. Uma iniciativa que já existe em outros países. Segundo Axel, existem muitos órgãos responsáveis pelas praias, mas nenhum sabe bem o que o outro faz. Seria importante que uma empresa pública fizesse essa intermediação entre os Poderes para chegar a um novo fator de administração costeira.
O vereador Dr. Edison da Creatinina reafirmou sobre a importância das águas para as cidades e para o cidadão. Disse também que devemos ser responsáveis pelo bom uso dos recursos hídricos, pois se trata de um bem  a ser legado para a  humanidade e para as gerações futuras.
Ao final, o vereador agradeceu a presença de todos e falou sobre a importância do compartilhamento do conhecimento. Para o Dr. Edison da Creatinina, somente através do conhecimento poderemos encontrar caminhos para o equilíbrio do meio ambiente e de outros conflitos na sociedade. A importância desse compartilhar aproxima as pessoas e ilustra os fatos da vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário