8 de nov de 2011

As bicicletas, o patrocínio e a educação

Em recente discurso, o vereador Dr. Edison da Creatinina considerou não ser necessária nenhuma ponderação para que as pessoas entendam a fragilidade em que os ciclistas se encontram em relação a carros e ônibus. Para ele, o código de trânsito é claro ao prever penalidades e também encarregar municípios da parte de conscientização e regulamentação dos ciclomotores.
“É no município que os acidentes acontecem”, lembrou, “e onde se dá a educação básica. Com ela deveriam vir valores como a cidadania, o voluntariado, a participação nas políticas da cidade e sua fiscalização. No Rio, isso não deve ser diferente e, à medida que pretendemos ser a principal cidade cicloviária da América Latina e que colorimos a popularização do programa cicloviário com patrocínio de um banco, expomos nossa dívida com o componente educacional desta equação de difusão e consagração de meio de transporte amigo da saúde e do meio ambiente. Precisamos com a mesma externalização olímpica promover o desenvolvimento deste modal sustentável com correspondente segurança dos ciclistas”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário