19 de ago de 2011

Hospital Silvestre é habilitado para transplante



Mais um hospital da capital fluminense é habilitado a realizar transplante de rim.




Ouça a matéria na BandNews








Leia na íntegra a carta do vereador ao jornalista Ricardo Boechat


Prezados Boechat e Schneider
Hoje, ouvi na Band a entrevista com o Dr.Pedro Túlio ex-esidente do H. Pedro Ernesto onde sou chefe do setor de transplante renal há vários anos (no momento em licença sem vencimentos)
Ouvi com satisfação que ele iniciará programa de transplante renal no do Hospital Silvestre. É sempre motivo de orgulho ver nossos alunos seguirem nossos passos.
Louvável a iniciativa, importante a divulgação pela mídia; meus parabéns por abordar, agora semanalmente, o tema transplante em seu programa.
Sou médico nefrologista há 34 anos, trabalho na área de transplante renal, desde formado só exercendo minha função em serviço público ( Hospital de Bonsucesso, Servidores e Pedro Ernesto)
Conheço bem as dificuldades do serviço público, mas foi essa sempre minha opção de vida profissional.
É importante salientar que a rede particular que  realiza o transplantes, precisa se comprometer em preparar os pacientes que não têm doadores vivos, entrar no rodízio de captação e acompanhar os pacientes
durante toda a vida que lhes garanto é repleta de complicações e várias internações.
Visando a colaborar com a coleta de informações para que a população seja bem informada, venho sugerir seja entrevistado o Dr. Eduardo Rocha, chefe do Programa Estadual de Transplantes do Estado ( PET)
No meu caso, escrevo como médico, mas atualmente ocupo uma cadeira na CMRJ, desde fevereiro deste ano pelo PV. Adotei como nome político Dr EDISON DA CREATININA, a susbtância que revela a saúde dos rins, na esperança de chamar a atenção de todos para a necessidade de se cuidar dos rins como do coração. Nunca pensei em ser político e o acaso me fez vereador dessa cidade. Meu objetivo era apenas aparecer na TV na hora da propaganda política para chamar a atenção sobre a necessidade
da dosagem dessa susbstância que, se alterada acusa que os rins estão com grave deficieência
Hoje 95 % dos pacientes entram em diálise sem terem idéia que a hipertensão e o diabetes ( as doenças mais comuns) destruiram seus rins ao longo de anos e nunca ninguém lhes pediu uma dosagem de creatinina
Naturalmente coloco-me à sua disposição, como nefrologista, para fornecer dados e informações que venham enriquecer o debate dessa grave questão.
Atenciosamente,
Dr Edison Souza


Nenhum comentário:

Postar um comentário